jump to navigation

Trinta anos sem John Lennon 08/12/2010

Posted by blogdolevitrindade in Música.
Tags: , ,
1 comment so far

Ontem, estava fazendo uma tradução e deixei uns vídeos rolando no Youtube como se fossem uma “trilha sonora”. Bom, foi aí que, de repente, comecei a ouvir as primeiras notas e a voz de John Lennon na música Stand By Me.

Imediatamente, comecei a sentir uma tristeza muito grande invadir o meu coração. Fiquei bastante down, sentindo uma pontada no peito (não, não era um enfarte).

Foi daí que me dei conta de que eram duas da manhã de 8 de dezembro. Exatamente 30 anos desde a morte de Lennon em 1980 por um desequilibrado que não merece que seu nome seja lembrado.

Genial e genioso, rebelde e careta, Lennon foi um sujeito que se entregava de corpo e alma a tudo o que fazia, seja cantando ou atuando como ativista por direitos civis ou contra a guerra (seja ela qual fosse).

De temperamento difícil, cometeu erros como qualquer outro. Se enganou, voltou atrás, se arrependeu, errou de novo. Sofreu, amou, foi amado, odiou, foi odiado, cantou, sangrou.

Enfim, John Winston Lennon foi tão humano quanto eu e você, apesar de ter sido o ídolo de diversas gerações, seja como integrante dos Beatles ou por sua magnífica carreira solo. Porém, tudo o que fez na vida foi com intensidade. Ele era absolutamente contra a mesmice. E até sua morte foi algo tremendamente fora do comum.

Sua marca ficou para sempre. A humanidade teve a honra de conhecer um dos melhores seres humanos que já passou pelo planeta. Tomara que não venham a esquecê-lo…

Pra relembrar, seguem alguns vídeos…

Anúncios

Isto é Rock’n’Roll!!! 14/07/2009

Posted by blogdolevitrindade in Música.
Tags: , ,
2 comments

The Beatles - The Fab FourOntem, 13 de julho, foi comemorado o Dia Mundial do Rock, mas como as comemorações devem durar a semana inteira, decidi elaborar um post pra homenagear uma das bandas mais influentes na história da música roqueira: os sensacionais The Beatles!

Sim, muita gente pode torcer o nariz, dizendo que as músicas deles eram insossas, com letras bobinhas e mequetrefes, mas a genialidade desses quatro camaradas superava toda e qualquer crítica.

Até hoje, suas canções são executadas em todos os lugares e ainda conseguem despertar as emoções que os seus principais compositores, John Lennon e Paul McCartney, queriam transmitir.

Desde o primeiro sucesso que explodiu na parada britânica – em, 1962, com a canção Please Please Me -, o grupo não parou mais de ascender e chegou ao auge já no ano seguinte, com a Beatlemania varrendo a Inglaterra (deixando para trás toda a agrura por que passaram até o dia em que o futuro empresário Brian Epstein os viu tocando no Cavern Club). Em 1964, fizeram enorme sucesso também nos Estados Unidos. Daí, como dizem, o resto é história.

Seus 13 álbuns de estúdio estão entre os mais dissecados, ouvidos, estudados, criticados, amados e odiados na história do rock. As inovações nos arranjos musicais a cada novo disco fizeram deles a banda mais influente do mundo. E ainda hoje, muito do que eles criaram é tido como atual. Ou seja, os caras realmente mandavam bem.

Quatro personalidades distintas, o grupo encerrou sua carreira conjunta em 1970 (apesar da dissolução oficial só ter sido concretizada em 1975), entrando definitivamente para o Hall das Lendas do Rock.

Então, aumente o volume e curta alguns clipes que selecionei pra relembrar da banda.

O sucesso She Loves You:

Uma das apresentações dos Beatles no Ed Sullivan Show, nos EUA:

A canção I Saw Her Standing There:

A agitada Help!:

A clássica Hey Jude:

A melódica You’re Gonna Lose That Girl:

O fim (Get Back):