jump to navigation

Sergio Bonelli, a despedida 26/09/2011

Posted by blogdolevitrindade in Atualidades, Quadrinhos.
Tags: , , , , , ,
add a comment

Quando o dia começou hoje, não esperava ler notícia semelhante na internet: o editor Sergio Bonelli morreu.

Você pode se perguntar: e daí, quem é esse?

Bom, Sergio Bonelli foi um dos maiores editores da atualidade no mercado europeu, um empresário muito bem-sucedido, roteirista extremamente talentoso, um chefe respeitado e respeitador, e uma das pessoas mais apaixonadas pelos quadrinhos de que já se ouviu falar.

Meu primeiro contato com os trabalhos desse senhor de 79 anos foram os roteiros para as histórias do personagem Zagor (criado por ele em 1960, ao lado do desenhista Gallieno Ferri) e para uma das melhores histórias do herói Tex – idealizado por seu pai, Gian Luigi – que já li: El Muerto.

Podemos dizer que a culpa tenha sido do meu pai, que lia as revistas Bonelli, na época publicadas pela Editora Vecchi.

Quando paro pra pensar em todas as histórias escritas por Sergio Bonelli, sob o pseudônimo de Guido Nolitta, me lembro de aventuras emocionantes, roteirizadas como grandes filmes para o cinema.

Apaixonado pelo Brasil, criou o personagem Mister No, um veterano da Guerra da Coreia que decidiu se mudar para Manaus e trabalhar como piloto. As histórias de Mister No sempre mostravam coisas do meu país que eu desconhecia, além de apresentar coisas que eu já sabia e que evidenciavam a apurada pesquisa que Sergio fazia antes de escrever qualquer coisa (na verdade, uma marca registrada de toda a Sergio Bonelli Editore).

Para mim, ele representou uma ótima fase de minha infância e adolescência, sempre acompanhada de tramas repletas de vilões ameaçadores, duelos ao pôr do sol, mocinhos imbatíveis e justos, grandes brigas de saloon e cavalgadas pelas planícies, índios em pé de guerra, viagens pelo Amazonas, lealdade, heroísmo, sacrifício, amizade, honestidade, sinceridade…

Com a sua morte, é como se eu tivesse perdido um grande amigo, que me acompanhou em grande parte da minha vida… um nó se aperta em minha garganta e eu gostaria muito de ter podido algum dia dizer pessoalmente a ele: OBRIGADO, SERGIO! Você é sensacional!

Infelizmente, isso não foi possível, porém, posso guardar boas lembranças e “causos” desse senhor que se foi, mas que estará sempre nos corações de todos aqueles que amam a nona arte.

No site da Sergio Bonelli Editore é possível deixar mensagens de condolências e homenagear o Sergio. Clique aqui para ir até lá.

Anúncios