jump to navigation

Inimigos Públicos: vida e morte de John Dillinger 24/07/2009

Posted by blogdolevitrindade in Cinema.
Tags: , , , , , , ,
1 comment so far

Pôster do filmeEstreia nesta sexta-feira o filmão Inimigos Públicos, dirigido pelo cineasta Michael Mann, famoso por ser o criador da série televisiva Miami Vice – a qual levou para os cinemas em um filme estrelado por Jamie Foxx e Colin Farrell – e pela direção de filmes como Colateral, O Informante, Fogo Contra Fogo e O Último dos Moicanos.

Contando com um excelente elenco, encabeçado por Johnny Depp e Christian Bale, vivendo o assaltante John Dillinger e o agente federal Melvin Purvis, respectivamente, Mann não tinha como ver seu longa-metragem dar errado. Baseado na história do verdadeiro Dillinger, considerado o inimigo público no. 1 nos Estados Unidos pós-Grande Depressão, o filme retrata a trajetória criminosa de John Dillinger, bem como seu ocaso.

E, por outro lado, apresenta a criação e consolidação do FBI. E aí vale um comentário: é engraçado ver J. Edgar Hoover (interpretado com muita segurança por Billy Crudup), conhecido por ser o mais respeitado e temido homem que já viveu nos EUA, tendo que, à época, rebolar como doido pra conseguir que aprovassem suas requisições por mais agentes e de reformulação do Bureau de Investigação.

Mas voltemos para Dillinger…

A abertura do longa já é sensacional, mostrando quando o criminoso estava sendo levado para a cadeia após um curto período em liberdade condicional, no que se revela um plano pra libertar ex-companheiros de prisão que serão a base para sua gangue.

Melvin Purvis, intepretado por Christian BalePor outro lado, o agente da lei Melvin Purvis, logo após ter caçado e matado o gângster Pretty Boy Floyd, é designado pra prender Dillinger e colocar um fim à sua carreira.

O filme narra a alucinada perseguição a John Dillinger, bem como suas fugas espetaculares, seu senso de moral própria de não roubar os clientes dos bancos, sua paixão pelo cinema e seus amores. E o lado sombrio do FBI não é deixado de lado, escancarando as torturas que realizaram pra conseguir pegar Dillinger.

A montagem, a fotografia e a trilha sonora estão muito boas, e casam perfeitamente com a direção segura de Mann. É interessante também como em Inimigos Públicos é retratado praticamente o mesmo tema de outro filme dirigido por ele: Fogo Contra Fogo. Nele, Mann contava com Robert De Niro fazendo as vezes de ladrão e Al Pacino como o policial encarregado de prendê-lo.

Como em Fogo Contra Fogo,  há uma cena-chave entre os dois protagonistas, mas em Inimigos Públicos ela é muito mais memorável e funciona melhor, sem parecer forçada, fora os outros momentos antológicos dentro de seus 140 minutos de duração.

Tiroteio em plena ruaSó pra citar uma outra semelhança com outro filme famoso, agora um que foi dirigido pelo cultuado Sam Peckinpah, a cena do tiroteio no meio da rua durante um assalto a banco lembra um pouco o comecinho de Meu Ódio Será Sua Herança (Wild Bunch), quando o “bando selvagem” do título se dá mal em um roubo e a situação degringola de uma forma nunca vista. Claro que no longa de Peckinpah as coisas ficam muito piores do que em Inimigos Públicos, mas acaba fazendo o espectador puxar a cena na lembrança.

Enfim, se já tiver feito a vontade dos demais amigos e parentes e assistido ao novo Harry Potter, dê um presente pra você mesmo e vá ver Inimigos Públicos. Garanto que você não se arrependerá!

Anúncios

Há 40 anos… a lua 17/07/2009

Posted by blogdolevitrindade in Geral.
Tags: , , , , , ,
1 comment so far

Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz AldrinHá exatos 40 anos, em 16 de julho de 1969, milhares de pessoas presentes no Cabo Canaveral, na Flórida, puderam testemunhar o lançamento da missão Apollo 11, a quinta missão tripulada do Programa Apollo e primeira a pousar na lua.

A tripulação da nave Columbia era formada por Edwin “Buzz” Aldrin, Michael Collins e Neil Armstrong. A nave alçou aos céus impulsionada pelo foguete Saturn V. Em plena Guerra Fria e durante uma frenética disputa para ver quem primeiro pousaria na lua, esses astronautas estadunidenses tiveram a honra de serem os primeiros seres humanos a tocarem no satélite natural da Terra, feito concretizado em 20 de julho.

Aldrin caminhando na luaBem, na verdade, Collins não pôde pousar na lua, pois teve de ficar no módulo de comando em órbita do satélite, enquanto Armstrong e Aldrin executaram o pouso com o módulo Eagle.

Neil Armstrong, como comandante, teve o privilégio de ser o primeiro a pisar na lua e é dele a histórica frase que coroou a missão: “Este é um pequeno passo para o homem, mas um enorme salto para a humanidade”.

Curta abaixo um vídeo que resume em imagens tudo o que escrevi acima…

Isto é Rock’n’Roll!!! 14/07/2009

Posted by blogdolevitrindade in Música.
Tags: , ,
2 comments

The Beatles - The Fab FourOntem, 13 de julho, foi comemorado o Dia Mundial do Rock, mas como as comemorações devem durar a semana inteira, decidi elaborar um post pra homenagear uma das bandas mais influentes na história da música roqueira: os sensacionais The Beatles!

Sim, muita gente pode torcer o nariz, dizendo que as músicas deles eram insossas, com letras bobinhas e mequetrefes, mas a genialidade desses quatro camaradas superava toda e qualquer crítica.

Até hoje, suas canções são executadas em todos os lugares e ainda conseguem despertar as emoções que os seus principais compositores, John Lennon e Paul McCartney, queriam transmitir.

Desde o primeiro sucesso que explodiu na parada britânica – em, 1962, com a canção Please Please Me -, o grupo não parou mais de ascender e chegou ao auge já no ano seguinte, com a Beatlemania varrendo a Inglaterra (deixando para trás toda a agrura por que passaram até o dia em que o futuro empresário Brian Epstein os viu tocando no Cavern Club). Em 1964, fizeram enorme sucesso também nos Estados Unidos. Daí, como dizem, o resto é história.

Seus 13 álbuns de estúdio estão entre os mais dissecados, ouvidos, estudados, criticados, amados e odiados na história do rock. As inovações nos arranjos musicais a cada novo disco fizeram deles a banda mais influente do mundo. E ainda hoje, muito do que eles criaram é tido como atual. Ou seja, os caras realmente mandavam bem.

Quatro personalidades distintas, o grupo encerrou sua carreira conjunta em 1970 (apesar da dissolução oficial só ter sido concretizada em 1975), entrando definitivamente para o Hall das Lendas do Rock.

Então, aumente o volume e curta alguns clipes que selecionei pra relembrar da banda.

O sucesso She Loves You:

Uma das apresentações dos Beatles no Ed Sullivan Show, nos EUA:

A canção I Saw Her Standing There:

A agitada Help!:

A clássica Hey Jude:

A melódica You’re Gonna Lose That Girl:

O fim (Get Back):